Crítica | Defensores: “Os grandes heróis de Hell’s Kitchen.”

Crítica | Defensores: “Os grandes heróis de Hell’s Kitchen.”

22 de agosto de 2017 0 Por Retzlaff

Uma das maiores promessas do ano, Defensores não responde a expectativa e entrega uma temporada mediana. 

Defensores começa com idéias boas, mas erra na execução. Como por exemplo o ritmo acelerado levando heróis de um combate ao outro, deixando de desenvolver os coadjuvantes(alguns totalmente esquecidos). As lutas também poderiam ser um ponto forte, misturando as artes marcias de Daredevil e Iron Fist com o modo rústico de Luke Cage e Jessica Jones mas, fora alguns combates onde existe claridade e uma boa sequência de filmagem(cenas como a do corredor em Daredevil) os outros são todos em lugares escuros, cheios de cortes para achar ângulos de golpes e inserir dublês, o que torna essas lutas confusas e impossíveis de discernir um vencedor até que acabem. 

Um milagre que Defensores conseguiu operar foi a salvação do núcleo de Iron Fist, mesmo que a atuação de Finn Jones não esteja tão boa, ele melhora consideravelmente sobre aquele papel ridículo em IF. Já Jessica Henwick tem uma das melhores atuações de Defensores onde sua personagem, Colleen Wing, cresce consideravelmente e foi a única coadjuvante bem desenvolvida. Gostaria de ver o que a direção de Defensores faria com Tom Pelphrey(Ward Meachum), mas este não está presente na série. 

Algo que a maioria do público não gostou foi a demora para os heróis de unirem, porém essa é uma parte que Defensores acerta. As linhas de história aos poucos se cruzando com os heróis resistindo a união foi importante pois seguiu as nuances de suas séries singulares. Todos trabalhavam sozinhos por algum motivo particular e agora eles tem de se acostumarem com a formação de um time pois isto é necessário diante do poderoso inimigo. E então eles começam a entender que na verdade eles trabalham melhor em grupo e que essa união fortalece seus pontos fracos, um completando o outro. 

Outro ponto positivo para Defensores é o desenvolvimento da amizade entre os heróis. Tanto Murdock + Jones quanto a parceria entre Luke + Danny. Podemos ficar ansiosos porque as séries destes heróis irão se cruzar e talvez até tenhamos uma temporada de Power Man & Iron Fist(Sim por favor!) nos anos futuros. 

A série também consegue unir os quatro universos paralelos sem tirar da essência de cada um. A obscuridade e o drama de Daredevil com o clima investigativo de Jessica Jones, os becos e crime do Harlem de Luke Cage com o núcleo mais tranquilo e “colorido” de Iron Fist. Tudo isso em uma série. Os universos interagindo entre eles. Mesmo que Defensores não seja um show como a gente esperava ainda sim é interessante ver como tudo isso se relaciona e deixa um espaço promissor para as próximas temporadas de cada série. 

Nota: 7.5

Boa maratona!